segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Sonares


Sonhai sonares que sondam os mundos,
que buscam coisas perdidas, as almas
que nuncam abrem seus mundos concretos.
Que nunca sonham desejos secretos
que mudam sempre pra outros assuntos
que nunca olham pra cima com calma.
Sonhai sonares que sondam os mundos...

poema antigo, sei lá de que tempo, tava vasculhando a bagunça que é meu pc e achei, tem um comentário no recantodasletras sobre ele, falando de uma poesia fria, mas não no sentido ruim...

2 comentários:

  1. boas aliterações, algo bem pensado.

    ResponderExcluir
  2. Lembrar-se de sempre olhar pra cima, pois a gente não se esquece de sempre lembrar as coisas que viu bem e com calma.

    ResponderExcluir