quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Oitava-Retorno




Os velhos temas repetem,
tudo reincide em retorno,
as cores vertem de antanho
memórias fincam no entorno
marcando mapas, são pontos
e a infância tece o contorno
e os velhos temas rementem
ao  que reincide um retorno.

Feliz 2018

Sol Vermelho



Sol Vermelho

A cabeça dói pois meus olhos cansam,
se nem tudo vejo não sei se vivo.
Com meus olhos sãos eu não sou passivo
pois d'olhos abertos os meus dias andam.


Um vermelho arde em tom compulsivo,
meus cansados olhos eles flamam,
eles queimam fracos e recessivos.
Vibram para a luz que tanto amam.


E se vedo eles o tempo grita
e me perco enfim na ordem dos fatos.
Da ordem das coisas me perco enfim.


A cabeça dói na loucura aflita
dos meus míopes olhos, jugos de pathos,
arrancá-los-ia para além de mim.


Feito ano passado, dezembro.